quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Quem paga a conta?

É isso aí meu irmão

Você que nem sentou-se à mesa

Você que nunca comeu a sobremesa

Que sempre roeu o osso

Que sempre serviu

Que nunca pediu

É você mesmo

Que vai pagar a conta.

7 comentários:

  1. eita! q agora eu senti um cheirinho de revolução!

    bjus

    ResponderExcluir
  2. é acontece! alguem tem que pagar né?

    ResponderExcluir
  3. Pelo que deu para interpretar sobrou para o garçom né? Bom, sempre sobra para alguém!
    Quanto ao conto, eu li uma história (acho que essa que você falou) quando eu tinha treze anos e me deu vontade de escrever, mas eu nem me lembrava de nada não, só do basicão ! rs

    Beeijos.

    ResponderExcluir
  4. Nas verdade essas palavras representam meu sentimento em relação a essa guerra urbana instalada aqui no Rio. No final das contas, quem paga a conta são os inocentes. Poderíamos pensar que na verdade ninguém é inocente, mas como admitir crianças morrendo em nome do nada? Porque o que eu acho é que nada do que está acontecendo vai resolver o caos que já se instalou nessa cidade...

    ResponderExcluir
  5. ...Isa querida,
    não é que o povo sofrido do
    Rio vá pagar a conta, eles
    já pagam há muito tempo.

    pagam até a vergonha de abrigar
    em meio aos bons, tbm os párias
    de uma sociedade doente.

    mas tenhamos fé...
    quem sabe agora a polícia veio
    mesmo para por ordem no 'barraco'.

    bjbj, linda!

    ResponderExcluir
  6. Olá IsaBele,

    Desde Portugal que acompanho o que se passa no Rio de Janeiro. Parece um país em guerra!
    Eu fico desolada com essas imagens.
    Oxalá tudo se resolva o mais depressa possível para que vocês possam ter uma vida tranquila, como merecem.

    Gostei do teu blog.
    Já te sigo.

    Um beijo desde este cantinho... com muito frio!

    ResponderExcluir